Amazônia na Mídia
  • 21/02/2017
    Revista Carta Capital

    Quando a escola de samba Imperatriz Leopoldinense divulgou em janeiro seu enredo de 2017, “Xingu, o clamor que vem da floresta”, um discurso de ódio emergiu da terra. Ataques raivosos aos cariocas, ao Rio e ao Carnaval, além do tradicional e triste racismo contra os povos indígenas, afloraram nas redes sociais e até em certos canais de televisão.

  • 21/02/2017
    Diário da Amazônia (AM)

    As empresas que ganharam a licitação pública para prestar serviço de reaviventação dos limites das Unidades de Conservação do Estado de Rondônia assinaram os contratos na manhã desta sexta-feira (17), em Porto Velho.

  • 20/02/2017
    UOL

    Em uma das grandes tragédias da nossa era, tradições, histórias, culturas e conhecimentos indígenas estão desfalecendo em todo o mundo. Línguas inteiras e mitologias estão desaparecendo e, em alguns casos, até mesmo grupos indígenas inteiros estão em processo de extinção.

  • 20/02/2017
    UOL

    Entre as ameaças do século 21 apresentadas pela mudança climática - elevação do nível do mar, derretimento do pergelissolo e supertempestades - as autoridades europeias alertam para um risco do século passado que elas conhecem muito bem: guerras.

  • 20/02/2017
    O Globo - Online
    A conferência anual da Associação Americana para o Avanço da Ciência (AAAS, na sigla em inglês) deveria ser apenas o encontro para o debate dos mais recentes estudos em áreas como genética e mudanças climáticas, mas o evento, realizado em Boston, se transformou num palco para um protesto que reuniu centenas de cientistas contra o presidente americano, Donald Trump.
  • 20/02/2017
    Valor Econômico

    Um estudo feito pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) a pedido do Ministério do Meio Ambiente (MMA) estima que a meta brasileira de corte de gases de efeito estufa custará cerca de 1% do PIB anual até 2030. Isso significaria entre R$ 890 bilhões e R$ 950 bilhões nos próximos 13 anos para colocar a economia brasileira no trilho da descarbonização.

  • 20/02/2017
    Zero Hora (RS)

    Nunca uma espécie que habita a face da Terra mudou, de forma tão radical e global, as condições no planeta quanto nós, seres humanos. Elevamos a temperatura e acrescentamos a rios, lagos e oceanos substâncias e sedimentos que não existiam.

  • 20/02/2017
    The Intercept Brasil

    A cidade de Santarém fica exatamente em frente ao encontro das águas esverdeadas do rio Tapajós com as barrentas do rio Amazonas, que correm paralelas por várias quilômetros até finalmente se misturarem já na foz do Tapajós.

  • 20/02/2017
    EBC

    A cidade de Ananindeua, no Pará, tem os piores índices de saneamento básico entre as 100 maiores cidades do Brasil. Os dados estão no ranking, divulgado pelo Instituto Trata Brasil. A classificação – com dados de 2015 – usa referências do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento, do Ministério das Cidades.

  • 20/02/2017
    Portal Amazônia

    A expedição a bordo do navio Esperanza da organização não-governamental (ONG) Greenpeace, com pesquisadores brasileiros e ativistas ambientais, pela região dos chamados Corais da Amazônia, encontrou peixes que estão sob risco de extinção e possíveis novas espécies nos recifes de corais localizados na Foz do Rio Amazonas, costa norte do Brasil.